EDUCAÇÃO PONTUADA

SUBSÍDIOS PARA TRABALHAR FOLCLORE

Posted in Uncategorized by silvia maria do nascimento on 26/02/2012

Do inglês: FOLK = POVO

LORE = SABEDORIA, CONHECIMENTO.

A palavra Folclores foi inventada pelo inglês Willian Thomas , que escreveu FOLK -LORE em uma carta dirigida à revista THE  ATHENEUM, de Londres. O termo folk-lore foi então usado para designar o onjunto de usos,costumes, crenças, lendas, festas, brinquedos, cerimônias, superstições, refrãos e outras manifestações do povo, que passam de geração para geração.

O Folclore é comemorado em todo o mundo no dia 22 de agosto, porque foi neste dia, no ano de 1846, que citada carta de William Thomas foi publicada.

Percebemos que o Folclore reflete a própria cultura de povo e é mais conhecido quanto mais se valoriza as experiências de suas populações mais idosas. O Folclore não é algo terminado, está sendo criando no nosso dia-a-dia, também.

O  Folclore abrange, portanto, a linguagem, as músicas e danças, os usos e costumes, crendices e superstições, artesanato, brinquedos e literatura.

De acordo com a região, existem modos  de falar próprios, tais como: UAI( MG ), OXENTE,PADIM,BICHINHO,MADINHA (NORDESTE), BARBARIDADE TCHÊ, PIÁ GURIA, ARROIO, LANCHERIA ( SUL).

As anedotas e gírias,  bem como os provérbios e parlendas, também são elementos folclóricos.

Exemplos de provérbios:

  • “Pobre quando tira a mão do bolso é saem os cinco dedos”
  • “Casa de ferreiro, espeto de pau”.
  • Cuidado com o andor, que o santo é de barro.”
  • “Mais vale um pássaro na mão do que dois voando”.
  • “Praga de urubu magro não mata  cavalo gordo”.
  • “Em terra de cego quem tem um olho é  rei “.
  • “Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”
  • “Quem tem padrinho não morre pagão”.

Entre outras parlendas, temos :

  • Fui no cemitério/tério(3x), era meia noite/noite( 3x),tinha uma caveira/veira(3x),era vagabunda/bunda(3x).
  • Um,dois,feijão com arroz/três, quatro,feijão no prato/cinco,seis, no fim do mês/ sete, oito, comer biscoito/nove e dez, comer pastéis/onze, doze comer pão doce.

Quanto à música  e as danças, temos instrumentos musicais como o berimbau, tamborim, a dança do Bumba-meu-boi, Congada, Samba, Marcatu e outra.

Exemplos de usos e costumes  na alimentação :

  • churrasco(RS)
  • feijoada(SP)
  •  vatapá (BA)
  • Pato de   Tucupi(PA)
  •  feijão  tropeiro (MG) entre outros.

Crendices/Superstições:

  •  Passar por baixo de escada dá azar.
  • Vassoura atrás da porta espanta visita chata.
  • Bolsa  no chão, dinheiro some.
  • Sonhar com dente, parente morre.
  • Comer uma grama do campo antes do jogo traz sorte ao jogador.
  • Contar carneirinhos antes de dormir   faz o sono vir.
  • Quebrar espelho traz 7 anos de azar.
  • Coceira na mão é sinal de dinheiro.
  • Caiu uma colher, visita de mulher.
  • Gato preto e sexta- feira 13 é sinal de mau agouro.

Artesanato:

  • Peças de cerâmica
  • Cestaria.
  • Rendas (como as do Ceará).
  • Bordados ( como as bordadeiras do Morro Nova Cintra).
  • Arquitetura.
  • Almofadas de Bilro.

Brinquedos:

  • Pipa
  • Bilboquê
  • Bolha de sabão.
  • Pião.
  • Peteca.
  • Bolinha de Gude.
  • Boliche.
  • Pé-de-lata.
  • Saquinho de areia.
  • Corrida do Saci.
  • Viva o Bandô.
  • Passa anel.
  • Brincadeiras de Roda ( ciranda cirandinha, Tango Morena,Carneirinho Carneirão, Caranguejo…).
  • Vivo/ Morto.
  • Gosta desse?
  • Lenço atrás ( corre cotia)
  • Seu rei mandou.
  • Serpente.
  • Queimada.
  • Pega Pega.
  • Esconde Esconde.
  • Pula corda.
  • Amarelinha.
  • Caracol.
  • Estátua.
  • Cabo de Guerra.
  • Telefone sem fio.
  • Bambolê.
  • Barra Manteiga.
  • Coelho sai da Toca.
  • Cama de Gato.
  • Elástico ( pular).
  • Carrinho de mão.
  • Mana Mula.
  • Cabra Cega.
  • Jogo da  Velha.
  • Bonecas de Pano.

Exemplos de Brincadeiras de roda:

 CARANGUEJO:

Caranguejo não é peixe/caranguejo peixe é/caranguejo não é peixe,na vazante da maré.

Palma,Palma, Palma, Pé,Pé,Pé, Roda,Roda, Roda, Caranguejo peixe é.

Caranguejo não é peixe/caranguejo peixe é/caranguejo só é peixe na enchente da maré.

TEREZINHA DE JESUS:

Terezinha de Jesus/ de uma queda foi ao chão/ acudiram 3 cavalheiros/ todos 3 chapéu na mão.

O primeiro foi seu pai / o segundo seu irmão/o terceiro foi aquele que Tereza deu a mão.

Terezinha de Jesus/ levantou- se lá do chão/e sorrindo disse ao noivo: “eu te dou meu coração”/

Da laranja quero um gomo/do limão quero um pedaço/do……..quero um beijo/e do ….um abraço.

CIRANDA CIRANDINHA

Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar/ Vamos dar a meia volta, volta e meia vamos dar.

O anel que tu me deste/ era vidro e se quebrou/ o amor que tu me tinha/ era pouco e se acabou.

Ciranda, cirandinha,vamos todos cirandar /vamos ver a …….. que já está pra se casar/

Por isso ……………./faz favor de entrar na roda/diga um verso bem bonito/diga adeus e vá-se embora.

NA BAHIA TEM:

Na Bahia tem/ tem, tem, tem/na Bahia tem, oh morena/ coco de vintém/

Na Bahia tem/já mandei comprar/na Bahia tem, oh morena/ ferro de engomar.

Na Bahia tem/ já mandei buscar/ na Bahia tem, oh morena /fole de soprar.

TANGO MORENA:

Tango, tango, tango morena, é de carrapicho/vamos botar…na lata do lixo.(Continuar com outras crianças indo para o lixo).

A CANOA VIROU:

A canoa virou/foi deixado ela virar/ foi por causa do …………que não soube remar/

Vira pra cá,vira pra lá…..é velho e não quer casar.

Variação: 

A canoa virou/foi deixado ela virar/ foi por causa do …………que não soube remar/

ah se eu fosse um peixinho e soubesse nadar/ eu tirava……lá do fundo do mar.

CARNEIRINHO  CARNEIRÃO :

Carneirinho, carneirão,neirão, neirão/ olhaí pro céu , olhaí pro chão,pro chão, pro chão…

Manda el Rei, Nosso  Senhor, Senhor, Senhor, para todos se ajoelharem

( repete  tudo até a próxima ordem: “para todos se levantarem”, “para todos se sentarem” e por último, “para todos se deitarem”.

Outras canções, (brinquedos cantados):

Atirei o pau no gato- to/ mas o gato-to / não morreu/D.Chica-ca/ “dimirou-se”-se/ do berrô/do berrô/que o gato deu! miau!!!

Sugestão: (não mais do folclore,mas para educar, que o gato, como todo animal, não deve apanhar:

Não atire o pau no gato-to/porque isso não se faz,faz,faz/ o gatinho-nho é nosso amigo-go/não devemos maltratar os animais/ miau!!!

ou Parte II:

Fui dar parte na polícia-cia/ e a polícia-cia/ me prendeu-deu,deu/D.Chica-ca “dimirou-se”-se/ do berrô, do berrô que o gato deu, Miau!!!

PIRULITO :

Pirulito que bate bate/pirulito que já bateu/Quem gosta de mim é ela/quem gosta dela sou eu/

Pirulito que bate bate/pirulito que já bateu/A menina que eu amava/Coitadinha já morreu.

EU FUI NO ITORORÓ:

Eu fui no Itororó/beber água e não achei/achei bela morena/que no Itororó  deixei/

Aproveite minha gente/que uma noite não é nada/ se não dormir agora/dormirá de madrugada/

Óh Mariazinha, ó Mariazinha/ entre nessa roda/ou ficará sozinha/

Sozinha eu não fico/ nem hei de ficar/ porque eu tenho o…/para ser meu par.

PEIXE VIVO:

Como pode um peixe vivo/viver fora da água fria?(bis)

Como poderei viver(bis)

Sem a tua, sem a tua/ sem a tua companhia (bis)

Os pastores desta aldeia/já me fazem zombaria(bis)

Por me verem assim chorando (bis)

Sem a tua, sem a tua/ sem a tua companhia(bis)

Quanto à Literatura: temos várias lendas, histórias transmitidas oralmente pelo povo através das gerações (muitas foram escritas ou colocadas em cantos), os desafios ( músicas improvisadas, feitas na hora), etc.

Exemplos de lendas e criaturas fantásticas:

  •  Pererê
  • Curupira
  • Lobisomem
  • Mula-sem-cabeça
  • Homem do Saco
  • Lenda do Uirapuru
  • Lenda da Mandioca
  • Lenda da Vitória Régia.

SACI- PERERÊ:

Em todo o Brasil correm histórias sobre o saci-pererê. Ele é pretinho e tem uma perna só.Parece um moleque de uns doze anos.Seus lábios e olhos são vermelhos como uma brasa.

O saci gosta de fumar cachimbo e usa um gorro vermelho. O saci tem a mão furada para deixar cair as brasas do cachimbo.Tem três dedos no pé. Seu assobio é agudo e estridente.

Ele pula, faz mil caretas, vira cambalhotas e rodopia.

E, num veloz rodamoinho, zupt…desaparece soltando cheiro de enxofre. O saci é muito arteiro!

Nos sítios e nas fazendas, espanta os animais,bate nos cachorros, estraga as plantações.

Dá nós na cauda e enrosca a crina dos cavalos.

Nas casas, o saci também se diverte. Esconde as tesouras, os martelos e outras coisas. Quebra a ponta das agulhas, embaralha a lã dos novelos,azeda o leite e outras tranquinagens.

Depois se esconde,espia e dá risada do desespero das pessoas.

Eta moleque capeta: ” (Maria Fernanda Antunes, o Saci, S.P. , FTD)

*Texto transcrito de “Festa das Palavras” 2, FTD.

FOLCLORE REGIONAL

Muitas lendas e costumes que estudamos ou conhecemos são de outras regiões ou do interior, até porque temos a idéia errônea que o folclore é coisa cultivada por gente atrasada ou caipira, mas festejar o folclore é uma das maneiras de lembrar as raízes da cultura popular e em última análise, entender o povo, seus valores morais,sua história…

Em Santos temos uma lenda que se eternizou através da cantiga “Fui no Itororó”. Trata-se  da Fonte do Itororó, que existia no sopé do Monte Serrah, perto do início da escadaria. Durante séculos ela foi procurada por causa de sua água límpida, que brotava da rocha. Essa bica era uma das que servia o povo ( Santos não tinha serviço de abastecimento de água. Era também um local onde as pessoas conversavam, se encontravam e até alguns se encontravam para flertar. Diziam, conta a lenda, que quem bebesse de sua água, não deixaria mais a cidade. A água já não brota mais da rocha.Além disso, a Prefeitura chegou inclusive a urbanizá-la. Mas a fonte ficou eternizada nos versos da cantiga.

Em Peruíbe existe uma lenda o Abarebebê ( Abare-Bebê é uma palavra indígena que significa padre voador). Foi dada ao Jesuíta Leonardo Nunes, porque ele andava muito depressa, subindo e descendo a Serra do Mar. O jesuíta morava num convento em Itanhaém,  na divisa com Peruíbe. As ruínas deste convento são conhecidas como Abarebebê. Diz a lenda sobre o local que os Jesuítas enterraram um tesouro no local e que na data da morte do padre, todo ano, as ruínas ficam iluminadas. É o conhecido “Milagre das luzes”. Na realidade, provavelmente sejam vaga-lumes. Mas os antigos dizem que nessas noites vê-se  as paredes do convento e o padre Leonardo Nunes rezando no altar.

Lembremos ainda, que festas populares também são manifestações folclóricas, como as Quermesses, A Procissão a São Pedro com a benção dos anzóis, o Carnaval, o Banho da Dona Dorotéia, a Festa de Iemanjá, etc.

 ATIVIDADES COM AS CRIANÇAS

Mais importante que saber o que é folclore, é importante que vivenciem jogos e brincadeiras. Segundo a professora e pesquisadora da UNICAMP, Adriana Friedmann: ” Trazê-los ( os Jogos Tradicionais) de volta e transmíti-los às atuais gerações  é uma tarefa muito importante – significa não somente o resgate  cultural de um patrimônio lúdico nacional, sua preservação e continuidade, como também mostra uma valorização do jogo no seu aspecto educacional.

Consideramos também, que nossas crianç.as, muitas vezes, brincam sempre das mesmas brincadeiras: Polícia e ladrão, Power Rangersm e outras, porque  desconhecem outras que canalizem sua energia.

Além das brincadeiras citadas no item brinquedos, jogos, poderemos nos lembrar de outros tantos da nossa infância.

Outra idéia é confeccionar seu próprio brinquedo. Exemplos:

PETECA DE PAPEL:

  1. Papel Amassado.
  2. Folha amassada de jornal, crepom ou papel   colorido > As crianças cortam a dedo ou com tesoura.Colocar a bola de papel amassado no centro.
  3. Torcer como papel de bala.

PIPA: ( não podendo fazer com papel de seda e varetas, fazer com papel sulfite colorido ou barbante)

Pode-se ainda fazer bolinhas de sabão aproveitando a caneca das crianças ( colocar detergente e água). A criança usará canudinho para fazer as bolinhas  ( ou bolhas de sabão).

Contar histórias do folclore, com ou sem livros ( Saci, Negrinho do Pastoreio, Caipora e outros).

Brincadeiras de Roda e cantos. Um canto que não é do folclore, mas faz alusão a lenda é :

Saci- Pererê/ de uma perna só/ Eu me lembro   de você/ nas histórias da vovó/

Carapuça vermelha/ é mesmo uma graça/ cachimbo na boca/ que solta fumaça.

Pode-se ainda caracterizar as crianças de saci, fazer uma máscara ou confeccionar um bonequinho com tubinho de papel higienico, cartolina, lantejoulas,fósforo…( o boneco pode ser feito de qualquer personagem que tenha sido explorado).

JOGOS E BRINCADEIRAS – A TRIBUNINHA-

Apostila organizada por Kátia Derito Ramos.

* Com a colaboração da O.E. Silvia Cristina R. Pereira.

Seja o primeiro a gostar disso post.

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: